Ao festejar seus 40 anos de existência, Alma investe decididamente na indústria do futuro

Ao festejar seus 40 anos de existência, Alma investe decididamente na indústria do futuro

Corporativa | Publicado em 30 de setembro de 2019

Especialista em otimização de corte desde sua criação há 40 anos, a Alma é uma empresa de softwares CAD-CAM com um conhecimento técnico internacionalmente reconhecido que, no decorrer dos anos, se desenvolveu em vários países. Graças a seus valores cooperativos e humanos, o grupo Alma segue uma estratégia industrial baseada no desenvolvimento de uma ampla oferta para a indústria 4.0, na perpetuação da empresa e no envolvimento de seus colaboradores.

Uma empresa original que soube se impor na área do desenvolvimento de softwares industriais

Em 1979, pesquisadores em Matemática Aplicada da Universidade de Grenoble conceberam o primeiro software de aproveitamento. O objetivo era economizar matéria-prima no corte de tecidos ou chapas metálicas… A Alma foi lançada e se desenvolveu rapidamente no segmento dos softwares de pilotagem de máquinas de corte e de chaparia, e em seguida de robôs. A Alma oferece hoje uma gama completa de softwares de CAD-CAM para o corte sob todas as suas formas, a chaparia e a soldagem mecânica.

Se impondo neste mercado, a Alma se tornou um grupo sólido e próspero de 160 pessoas que realiza um volume de negócios consolidado de 16,7 M€ (+ 50% nos últimos 5 anos), está implantada em 8 países e representada em uma quinzena de outros.

Um especialista em otimização e digitalização da produção

O conhecimento técnico e a inovação são os motores do desenvolvimento da Alma. Desde sua criação, a empresa concebe soluções de software inovadoras para otimizar o potencial das máquinas e dos robôs. A Alma sempre acompanhou o desenvolvimento das novas tecnologias, e para isto, trabalha conjuntamente com os fabricantes de máquinas-ferramentas e sistemas robotizados.

Os aplicativos de CAM da gama Almacam cobrem todos os processos de corte de metal e de materiais macios (corte por jato d’água, puncionamento, fresagem/router, corte 5 eixos, corte robotizado, corte de tubos e perfis),  dobra/planificação e soldagem por arco robotizada. Estes são completados por um conjunto de módulos centrados no gerenciamento e na pilotagem da produção (orçamentos, planificação) e na integração no sistema de informação da empresa industrial. Entre CAD, ERP e oficina, nossos softwares respondem aos desafios da Indústria 4.0.

Pioneira dos softwares de aproveitamento

Desde o começo, os algoritmos de aproveitamento da Alma contribuem ao desempenho de seus softwares de CAD-CAM de Corte. “Também somos os únicos no mercado a comercializar nossos algoritmos como componentes de softwares junto a outras empresas de softwares de CAM ou de ERP, explica Laurence Ruffin, presidente da Alma. Graças a esta especialização sem igual e a nossa tecnologia 100% proprietária, nossos softwares de aproveitamento trazem economia de material a milhares de fabricantes, em múltiplos setores de atividade e para todos os materiais. E com as perspectivas oferecidas pela computação em nuvem e a inteligência artificial, abrimos novos horizontes no domínio da otimização do corte.”

O software de aproveitamento RIMBAUD em 1988.
A Alma está presente há mais de 40 anos no setor da construção naval.

Um desenvolvimento multiforme e internacional

O desenvolvimento da Alma no seu setor específico do mercado se deve a seu crescimento interno e externo, assim como à internacionalização.

Se desde os anos 1980 a Alma teve um crescimento orgânico regular, o crescimento externo lhe permitiu ampliar sua oferta de produtos, ampliar sua base de clientes e se reforçar em certos mercados. Com a aquisição da Aleph Technologies em 1996, a Alma ampliou sua oferta dedicada à robótica (soldagem, corte, etc.) e à programação das máquinas 3D (corte de peças moldadas, tubos e perfis). Ao adquirir em 2002 a Sapex, um outro editor histórico, a Alma completou sua competência nas tecnologias de “chapas finas” e se tornou líder na França no mercado da CAD/CAM para chapas. A mesma lógica de aquisição de competências e de ganho de partes de mercado na Alemanha com a compra em 2018 da Asco Data, um editor reconhecido com base em Bremen, especialista da programação automatizada de máquinas complexas de puncionamento e de router.

Além disso, a Alma adaptou progressivamente sua organização a um mercado mundial e construiu uma rede de distribuição multiforme. As filiais de distribuição e as joint ventures são sua coluna vertebral. A Alma se implantou desta forma na Itália (1991), na Alemanha (1999), na China (2007), no Brasil (2009), nos EUA (2010), na Espanha (2016) e em Singapura (2017).

“Ter a capacidade de se adaptar a clientes muito diferentes é um desafio importante no mercado dos softwares industriais, analisa Laurence Ruffin. Graças a nossa oferta, que vai do componente de software ao software  “de caixa” comercializado como marca branca ou sob nossa própria marca, estabelecemos diversas parcerias com construtores de máquinas-ferramenta ou robôs e outras empresas de software em domínios relacionados ao nosso. Hoje  ¾ das licenças de nossos softwares são vendidas fora da França e a Alma se posiciona entre os líderes mundiais de seu setor.”

Uma cultura de empresa muito forte

Constituída como uma sociedade cooperativa desde sua criação em 1979, a Alma (na França) pertence a 100% a seus empregados. Este estatuto cooperativo marca fortemente a cultura da Alma, que se baseia sobre valores compartilhados por todos os colaboradores: autonomia e responsabilidade, confiança mútua, partilha das decisões e dos resultados, amor por trabalho bem feito, atenção especial à qualidade de nosso relacionamento com nossos clientes…

Privilegiando o projeto da empresa e o desenvolvimento pessoal de seus membros, estabelecendo a cooperação como fundamento da empresa internamente e como modo de relações com os clientes e os parceiros, a cultura da Alma favorece o espírito de inciativa e a criatividade, valoriza o conhecimento técnico e coloca no primeiro plano a satisfação dos clientes.

Aquisição da Aleph Technologies: a Alma estende sua atividade CAD/CAM à programação de robôs.
A competência técnica e o desenvolvimento das pessoas são os alicerces da cultura corporativa da Alma.

Um grupo voltado para o futuro

Forte de suas diferentes especializações e de sua posição no mercado conquistadas durante 40 anos, a Alma segue uma estratégia de desenvolvimento ambiciosa baseada em vários eixos.

Continuar a investir fortemente em seus produtos e antecipar as necessidades da indústria 4.0

O investimento no produto está em forte crescimento e cerca de 30% da massa salarial da atividade de desenvolvimento de softwares de CAD-CAM da Alma é hoje direcionada à P&D. Vários projetos ligados à automatização, à integração dos softwares Almacam ao sistema de informação da empresa, ao gerenciamento e à planificação da oficina, ao processamento dos fluxos de dados e à robótica estão em desenvolvimento.

“Nosso objetivo é ir mais longe na indústria 4.0, em particular no âmbito de parcerias estratégicas, para propor ofertas integradas CAD-CAM/ERP assim como soluções MES (Manufacturing Execution System) para recuperar, visualizar e explorar os dados das máquinas, explica Laurence Ruffin.   Além disso, a modularidade de nossos softwares nos permite ampliar nossa oferta de componentes de softwares destinados a outros editores e capitalizar nossa perícia em algoritmos.”

Apostar na internet

A internet representa um enorme potencial de inovação na indústria. Em suas áreas de competência, (processamento de dados geométricos, otimização de corte; etc.) a Alma trabalha sobre aplicativos ainda mais automatizados e inteligentes graças ao “machine learning”. Com o Nest&Cut, um aplicativo de aproveitamento automático lançado no fim de 2018 que inicia um conjunto completo de módulos de Computação na Nuvem, a Alma se posiciona decididamente no mercado dos softwares de CAD-CAM em Software como Serviço (SaaS).

Além da otimização, a Alma explora a disponibilização de outros serviços conectados em modo web, como o orçamento ou a exploração dos dados de produção, com a ambição de propor soluções híbridas “cliente pesado/internet” para tirar a melhor parte de ambos os ambientes.

30% da massa salarial da atividade de desenvolvimento de softwares de CAD-CAM da Alma é hoje direcionada à P&D.
2018 : lançamento do Nest&Cut, o aplicativo web de aproveitamento automático.

Prosseguir o desenvolvimento internacional

Se tratando do desenvolvimento de produtos em parceria com outras estruturas, de desenvolvimento da rede de distribuição ou de crescimento externo, a estratégia da Alma é obrigatoriamente pensada à escala internacional. Os projetos da Alma implicam o reforço da sua presença em mercados industriais maduros (Alemanha, Estados Unidos…) e em países emergentes (BRICS, Sudeste da Ásia…) ou em novos segmentos de mercados em vários países ao mesmo tempo, em particular através da oferta de software SaaS.

Permanecer um grupo independente e preservar sua cultura de empresa cooperativa

Graças a seu estatuto cooperativo, que garante a independência do grupo (não é possível revender uma sociedade cooperativa Scop) e dos valores dele decorrentes, a Alma privilegia a perenidade do projeto de empresa em relação ao lucro a curto prazo. Consequentemente, a Alma não pratica atividades offshore nem a subcontratação em países de baixos custos. Desenvolver seus softwares internamente é uma escolha voltada ao mesmo tempo para a implantação territorial e a qualidade do produto.

Embora atingir um tamanho suficiente para agregar e investir façam parte da estratégia de desenvolvimento da Alma, o seu objetivo é sobretudo obter uma diferenciação através do conhecimento técnico e da agregação de parceiros que colocam em comum recursos e know-how em uma lógica de benefícios mútuos.

Esta abordagem permite reforçar o investimento e a inovação ao mesmo tempo que favorece o crescimento de recursos humanos. Desta forma, a independência do grupo Alma se inscreve em uma estratégia industrial coerente e em uma visão ao mesmo tempo econômica e humana.

“Esta abordagem que associa o desempenho econômico, o desenvolvimento pessoal dos indivíduos e o bem comum está na base do projeto da Alma, resume Laurence Ruffin. Procuramos desenvolver uma empresa próspera, eficiente e inovadora, mas também promover uma empresa na qual cada um é associado e onde as riquezas são largamente redistribuídas, perenizando ao mesmo tempo a estrutura graças a importantes reservas não distribuíveis (40% do resultado a cada ano) que impedem qualquer deslocalização e favorecem a P&D.” Um modelo de empresa eficiente mas também duradoura, respeitosa com as pessoas e destinada a participar no desenvolvimento dos territórios nos quais está implantada.

Os membros do Conselho de Administração da Alma (no centro em vermelho, Laurence Ruffin, CEO).